Com o objetivo de fazer toda trilha do lado de cá do rio, até o Morro dos Elefantes 2, não foi passado no Hércules e nas trilhas do outro lado do rio. Assim nosso amigo Olimar de Santo Cristo voltará outra vez só p/ conhecer o Hércules e o Corcovado.


As emoções mais fortes ficaram c/ o riacho que tem após o Kamicase, onde teve trilheiro nadando, deslizando e se afundando em um trecho de água e barro de 3 metros de distância e quase 1 m de fundura. Uma rampa p/ saltar cairia bem.


Outro ponto complicado da trilha foi no Morro dos Elefantes 2, onde foi gasto muito suor, gasolina, óleo 2t e sola das botas p/ subir as motos de quase 20 trilheiros. Com isso dá mais vontade de tomar a tradicional gelada do final de trilha.